segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Eclesiastes 12:9-14 Características de um bom pregador!

Uma das características básicas de Salomão foi, sem dúvida, a de pregador. No Novo Testamento, o pregador é a pessoa que tem o chamado interior do Espírito Santo e o exterior da parte da igreja. A tarefa do pregador é falar como testemunha pessoal interpretando, explicando e aplicando a revelação de Deus às necessidades das pessoas. A igreja cristã crescerá, florescerá e cumprirá os propósitos de Deus se houver pessoas que correspondam à chamada de Deus para pregar a Sua Palavra (Rm 10:8-10).
Eclesiastes termina com um tributo à sabedoria de Salomão, provendo as chaves para interpretar o livro. Suas palavras, como toda a Bíblia, foram inspiradas por Deus (2ª Tm 3:12). Daí, Salomão, o sábio pregador, afirmar que seus escritos são corretos e verdadeiros (Ec 12:10).
Para Salomão, o temor do Senhor era: "Aborrecer o mal, a soberba, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa" (Pv 8:13). Deste modo, entendemos que a maior demonstração de sabedoria feita por um pregador, não está na sua eloquência ou acúmulo de conhecimento, mas em aborrecer o mal e o pecado, vivendo em sinceridade e temor diante de Deus (At 23:1 ; 24:16). O temor de Deus, como princípio da sabedoria (Pv 1:7), pode ser definido como a prática correta da vida moral e espiritual (2ª Tm 3:16,17).
O apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo, adverte: "Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" (2ª Tm 2:15). O termo "maneja bem" tem seu equivalente grego "orthotomeo", que literalmente significa "cortar certo", trazendo a idéia da atividade dos lavradores que "aram em linha reta", ou a atividade de um alfaiate, que precisa cortar direito o tecido com que trabalha. Um bom pregador saberá como usar seus instrumentos para a execução de um bom trabalho, tal como o lavrador é habilidoso com o seu arado ou o alfaiate com a sua tesoura. O pregador saberá como pregar e ensinar a Palavra de Deus, defendê-la, aplicá-la a si mesmo e a outros e sofrer por ela (2ª Tm 2:26).
O sacerdote Esdras é um modelo para todos que se dedicam como pessoas ungidas por Deus a estudar, obedecer e ensinar a Palavra (Ed 7:10). O pregador deve, antes de cuidar da doutrina, cuidar de si mesmo e dos ouvintes (1ª Tm 4:16). Daí, Esdras ter vivido os mais altos padrões da fé judáica. Pregar e não viver o que se prega, é hipocrisia. Jesus fez veementes acusações aos religiosos da sua época, chamando-os de hipócritas (Mt 23:2,3).
O amor sem verdade é sentimentalismo, um sentimento sem responsabilidade. A verdade sem o amor não tem poder para mudar vidas, enquanto que o amor sem a verdade pode mudá-las na direção errada. Não basta ao pregador amar a verdade. Ele também precisa amar as pessoas a quem ministra (2ª Co 12:15).
Em Cristo,

                Tarcísio Costa de Lima

Nenhum comentário: